Sancionada lei que disciplina ‘Via Folia’ no Carnaval de João Pessoa


Texto regulamenta o uso dos corredores por parte dos blocos carnavalescos e também cria um Comitê Gestor. Autor afirma que vai apresentar emendas na Câmara de João Pessoa. As Virgens de Tambaú é um dos mais tradicionais blocos do Folia de Rua, em João Pessoa Rafael Passos/Secom-JP O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), sancionou a lei que disciplina a 'Via Folia' no período carnavalesco na capital paraibana. O texto regulamenta os corredores por onde passam os blocos. A proposta do vereador Marcílio do HBE (Patriotas) foi sancionada com vetos. LEIA TAMBÉM: Vereadores aprovam projeto para disciplinar ‘Via Folia’ no Carnaval de João Pessoa Ambulantes protestam contra projeto para regulamentação de 'Via Folia', em João Pessoa A lei foi assinada com data de 9 de outubro de 2023 mas foi publicada no Diário Oficial do Município da última sexta-feira (20) e entra em vigor imediatamente. De acordo com a lei, a Via Folia compreende a Avenida Epitácio Pessoa, no trecho entre o entroncamento com a Avenida Ruy Carneiro até o entroncamento com as Avenidas Cabo Branco e Almirante Tamandaré; e a Avenida Tito Silva – entre o cruzamento com a Rua Padre Ayres e a Avenida Epitácio Pessoa. A lei também estabelece a criação de um Comitê Gestor dos blocos. Esse grupo será responsável por definir as datas e horários, elaborar regulamento específico para os blocos que desfilarão na Via Folia, promover a integração entre os blocos tradicionais, entre outras questões. Representantes dos blocos tradicionais, devidamente reconhecidos pela Funjope, irão compor o Comitê Gestor. Um representante de órgãos como a Semob, a Semam e o Ministério Público da Paraíba também poderão compor o comitê. Durante os desfiles dos eventos, outros veículos, a exemplos de Trio Elétrico, que não esteja vinculado aos blocos carnavalescos autorizados, não poderão ficar na via. Vetos Cícero Lucena vetou alguns trechos da lei que criava regras para o patrocínio e publicidade na Via Folia. O trecho vetado determina que o Comitê Gestor em conjunto com a prefeitura autorize a utilização de publicidades visíveis, a partir de logradouros públicos aos imóveis privados localizados nos limites da Via Folia. O veto, no entanto, não foi contra o que estava disciplinado, mas por vício formal. Os trechos vetados falavam em “decreto”, enquanto a norma criada pelo legislativo era uma “lei”. Polêmica em torno do projeto Quando foi apresentado, o projeto gerou polêmica com a Associação Folia de Rua, responsável pela organização dos blocos. A entidade chamou a proposta de "tentativa de privatização". Ambulantes também se colocaram contra o texto e chegaram a fazer um protesto na Câmara de João Pessoa. O vereador Marcílio do HBE disse que deve, ele próprio, apresentar emendas à proposta para incluir a Associação Folia de Rua e a Associação dos Ambulantes e Trabalhadores em Geral da Paraíba, no Comitê Gestor da Via Folia. “Esta lei visa a atualização dos moldes do desfile dos blocos na Epitácio Pessoa durante o Folia de Rua. Sem dúvidas, teremos um evento muito melhor que antes. Agora, vamos apresentar as emendas que o projeto necessita, que é a inclusão da Associação Folia de Rua e a Associação dos ambulantes e Trabalhadores em Geral da Paraíba, no Comitê Gestor da Via Folia”, publicou, em suas redes sociais. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário