Empresário da PB é preso pela 2ª vez suspeito de mandar matar ex-funcionário que entrou na Justiça contra ele


Edson do Tomate é apontado como mandante da morte de dois tratoristas e agora voltou a ser preso suspeito de ter articulado a morte de outro homem. Todas as vítimas entraram na Justiça contra ele. Edson do Tomate é preso pela segunda vez por ordenar matar funcionário. Foto: reprodução/TV Cabo Branco. Um empresário suspeito de ordenar a morte de dois tratoristas em Cubati, na Paraíba, foi preso pela segunda vez nesta quarta-feira (25), em Soledade. Edson Batista, mais conhecido como Edson do tomate, é suspeito de mandar executar um outro funcionário que moveu uma ação contra ele na Justiça do Trabalho. De acordo com as investigações da Polícia Civil, Edson teria sido o mandante da execução de um funcionário que teria movido uma ação contra ele na Justiça do Trabalho da Paraíba. O caso aconteceu em fevereiro, mas acabou sendo descoberto durante a apuração do crime contra os tratoristas. O irmão de Edson, Israel Batista, que também estaria envolvido no crime foi preso. Assim como um terceiro suspeito, chamado de João Batista Oliveira Alcântara, conhecido como Batista do Carro-pipa, apontado como executor da tentativa de homicídio. As defesas dos presos não foram localizadas. A delegada Mairam Moura, responsável pelas investigações, relatou que a vítima estava trabalhando em uma propriedade rural juntamente com seu pai quando escutaram latidos do cachorro, e ao olharem para trás, viram Batista que costumava abastecer a cisterna da propriedade rural. O pai da vítima, que testemunhou o ocorrido, ainda saiu correndo atrás de Batista, que atirou para o alto para despistá-lo, mas mesmo assim, foi reconhecido. Segundo a polícia, a vítima também disse que estava sendo perseguida por Batista e Israel já há algum tempo e isso veio acontecer porque a ele ingressou uma ação contra Edson pois ele trabalhou com o empresário por um ano e dois meses. Segundo a vítima, ela sofria abusos no trabalho, onde seu salário não era pago, o caminhão de tomate, como o qual ele trabalhava, era estacionado longe para que o tomate ficasse estragado e o prejuízo fosse descontado de seu salário, além de outros acontecimentos. Primeira prisão Edson do Tomate foi preso pela primeira vez em maio, um mês depois da morte de Francinaldo da Silva, de 37 anos e Jodeildo João de Souza, de 55 anos, dois tratoristas no município de Cubati, quando a operação apontou Edson como mandante da execução. Funcionários da Prefeitura de Cubati, PB, são mortos a tiros enquanto trabalhavam Divulgação / Prefeitura de Cubati Eles teriam ingressado uma ação trabalhista contra Edson na Justiça da Paraíba. Durante o mês de junho Edson foi solto, diante de um Habeas Corpus concedido pelo Tribunal de Justiça da Paraíba. Empresário é suspeito de mandar matar ex-funcionário que ingressou com ação na Justiça Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário