Compesa suspende abastecimento de água em Caruaru para serviços de manutenção emergencial; veja os bairros afetados


Serviços são realizados nos sistemas Jucazinho e Prata e afetam o abastecimento em cerca de 40 bairros da cidade. Compesa suspendeu abastecimento em bairros de Caruaru Vilarejo/Divulgação Uma pane elétrica na estação elevatória do Sistema Jucazinho provocou a suspensão no abastecimento de água em 19 bairros de Caruaru, no Agreste. Na última terça-feira (25), um vazamento entre as Elevatórias 1 e 2 do Sistema Prata, reduziu em 30% a vazão de água para outros 21 bairros da cidade. Para resolver o problema, a Compesa informou que realiza serviços de manutenção emergencial. As intervenções nos dois sistemas estão em andamento e a previsão é que sejam concluídas até às 18h da quinta-feira (26). As áreas atendidas pelo Sistema Jucazinho, que estão com o abastecimento suspenso são: São José 1 e 2 Rendeiras (parte alta) Cidade Jardim Gonçalves Ferreira Salgado e São João da Escócia (parte baixa) Luiz Gonzaga Neuza Garcia Loteamentos Paraíso, Cidade Agreste, Serranópolis, Mirante do Vale, Luiz Mariano, Luar de Caruaru. Rafael (lado posto de saúde) Lajes Contendas (lado parque Milanny) Palmatória As bairros atendidos pelo Sistema Prata que estão com redução de vazão são: Xique Xique Maurício de Nassau Universitário Divinópolis São Francisco Pinheirópolis Petrópolis Santa Rosa Vassoural Indianópolis e José Liberato (parte alta) Vila Serena Morada Verde Centro Monte Bom Jesus Parque da Cidade 1 e 2 Nova Caruaru Residencial Alto do Moura Vila Cipó Adalgisa Nunes 1 e 2 Encanto da Serra Alto da Banana "A Compesa informa, ainda, que a normalização da distribuição, ou seja, para que a água chegue em todos os pontos da cidade com as pressões adequadas, leva um tempo para acontecer. Quando do retorno da operação de um sistema, é necessário um período para o enchimento das adutoras, tratamento da água, armazenamento em reservatórios até seguir pela rede de distribuição para as residências", detalhou a companhia em nota.

Celimar de Meneses

Deixe um comentário