PF mira ‘laranjas’ que emprestam contas bancárias para receber dinheiro de golpes e cumpre 4 mandados na PB


Operação visa desarticular esquemas criminosos voltados à prática de fraudes bancárias eletrônicas e mira 'laranjas' que emprestam contas bancárias para receber dinheiro de golpes. Polícia Federal faz operação contra fraudes bancárias eletrônicas na PB e mais 9 estados Divulgação/Polícia Federal A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (28), a operação “Não Seja um Laranja 3”, com apoio da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e seus bancos filiados, para desarticular esquemas criminosos voltados à prática de fraudes bancárias eletrônicas na Paraíba e em mais 9 estados, e mira 'laranjas' que emprestam contas bancárias para receber dinheiro de golpes. A Polícia Federal, por meio das Delegacias de Repressão a Crimes Cibernéticos, cumpre mandados nos seguintes estados: AC (1), AL (2), AP (1), GO (2), MA (2), MG (1), PB (4), PE (1), PI (2) e RN (1) - no contexto de investigações de pessoas que cederam contas pessoais para receber recursos oriundos de golpes e fraudes contra clientes bancários. Na Paraíba, estado com o maior número de mandados, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos municípios de Campina Grande, Cabaceiras e Caturité, e seis pessoas foram alvo dos mandados. Nos últimos anos, a Polícia Federal detectou um aumento considerável da participação consciente de pessoas físicas em esquemas criminosos, para os quais “emprestam” suas contas bancárias, mediante pagamento. Este “lucro fácil”, com a cessão das contas para receber transações fraudulentas, possibilita a ocorrência de fraudes bancárias eletrônicas que vitimam inúmeros cidadãos. Tais pessoas são conhecidas popularmente como “laranjas”. Os delitos a serem apurados na operação ‘Não Seja um Laranja III’ são associação criminosa, furto qualificado mediante fraude, uso de documento falso, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, cujas penas podem somar mais de 20 anos de prisão. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário