Corretor de imóveis suspeito de aplicar golpes contra clientes é encaminhado para presídio, em João Pessoa


Caio Carlos da Silva Farias, de 30 anos, passou por audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (1), teve a prisão preventiva decretada e foi encaminhado para o Presídio do Roger. Homem ostentava dinheiro nas redes sociais, afirma Polícia Civil Divulgação/Polícia Civil Caio Carlos da Silva Farias, de 30 anos, corretor de imóveis suspeito de aplicar golpes em clientes de João Pessoa, passou por audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (1), teve a prisão preventiva acatada pelo juiz e foi encaminhado para o presídio do Róger, na capital paraibana. O corretor de imóveis foi preso na quinta-feira (30) e, segundo a Polícia Civil, pelo menos 12 pessoas já foram ouvidas e outras cinco pessoas ainda prestarão depoimentos sobre o caso. A Polícia Civil investiga o caso e ainda não tem o número total de vítimas do corretor de imóveis. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram De acordo com a Polícia Civil, as vítimas pagavam ao suspeito parcelas adiantadas do aluguel, mas o corretor não repassava o dinheiro para os proprietários dos imóveis. O homem também ameaçava vítimas, ostentava dinheiro nas redes sociais e dizia não ter medo de ser preso. O suspeito foi preso por estelionato e apropriação indébita. A polícia ainda não tem uma estimativa do prejuízo causado pelo corretor aos clientes. Segundo a polícia, o corretor também cobrou valores acima do que os proprietários dos imóveis haviam oferecido e também ofertou o mesmo imóvel para várias pessoas, que adiantavam o pagamento, e, quando chegavam para ocupar o local, encontravam o imóvel indisponível. O coordenador de fiscalização do Creci-PB, Hermano Batista, acompanhou a prisão e afirmou que o conselho recebeu várias denúncias contra o suspeito. O órgão iniciou o processo de cancelamento do registro do corretor de imóveis e aguarda o avanço das investigações para agilizar o trâmite do processo de cancelamento da inscrição. De acordo com o Creci-PB, as vítimas do suspeito também relataram que o homem costumava debochar dos golpes, ameaçava os clientes e dizia não ter medo de ser preso. O delegado Aneilton Castro afirmou à TV Cabo Branco que o homem já havia sido preso em Brasília e no Maranhão por estelionato. O delegado também afirmou que o corretor parecia tranquilo ao conversar com os policiais. De acordo com a Polícia Civil, o homem também ostentava dinheiro vivo nas redes sociais. “O Caio tem diversas imagens nas redes sociais rodeado por notas de R$ 50 e R$ 100. Demonstrando que ele é muito alheio à realidade, ou seja, está achando que pode fazer isso, como se a lei e a Justiça não tivesse para ele”, afirmou o delegado. Suspeito de aplicar golpe forma o próprio com notas de R$ 50 e R$ 100 Divulgação/Polícia Civil O coordenador de fiscalização do Creci-PB, Hermano Batista, acompanhou a prisão e afirmou que o conselho recebeu várias denúncias contra o suspeito. O órgão iniciou o processo de cancelamento do registro do corretor de imóveis e aguarda o avanço das investigações para agilizar o trâmite do processo de cancelamento da inscrição. O conselho também decidiu levar todas as informações do inquérito para o Conselho Federal de Corretores de Imóveis (COFECI) para que possam decidir sobre o registro do corretor. A TV Cabo Branco teve acesso a dois áudios em que o suspeito faz ameaças. Em um deles, ele afirma que vai matar uma pessoa, que seria cliente, e aconselha que ela deveria se adiantar e matá-lo primeiro. “Rapaz, eu já avisei que vou te matar. Eu estou te avisando que vou te matar. Tu tá achando que eu tô brincando? Se adianta e manda me matar primeiro, que eu vou te matar. Eu não tô dizendo que eu vou te matar? O que você fez comigo não se faz com homem nenhum não. Tu vai morrer, acabou. Eu tô dizendo que tu vai morrer pra tu se adiantar, tu está achando que tô brincando contigo? Tu não me conhece mesmo não. Esse bicho aqui é muito comédia (risos)”, afirma o suspeito na gravação. Corretor de imóveis suspeito de estelionato ameaça matar vítima de golpe Vítimas Cantora Val Donato esteve na delegacia nesta quinta-feira (30) após a prisão do corretor de imóveis Reprodução/TV Cabo Branco A cantora paraibana Val Donato foi uma das vítimas do corretor de imóveis e contou à TV Cabo Branco que estava na delegacia nesta quinta-feira (30) tentando resolver a situação. Segundo a artista, ela alugou um apartamento ao suspeito. O homem afirmou que era proprietário do local e, quando a cantora conheceu o apartamento, ele disse que morava no imóvel. “Ele fez um contrato de aluguel comigo e eu paguei 1 ano de aluguel antecipado, com um valor abaixo, dizendo que o apartamento era dele, que ele confiava em mim, porque eu era uma pessoa pública e que podia ficar morando lá… quando chegou o dia do vencimento do aluguel, a real proprietária me procurou e eu avisei que já tinha pago, mas ele nunca havia passado o dinheiro pra ela”, afirmou. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário