Negros têm 5,4 vezes mais risco de serem assassinados na Paraíba, aponta Atlas da Violência


Número coloca a Paraíba na quarta posição neste ranking no Brasil. Atlas da Violência também mostra que 92% dos homicídios totais no estado foram contra pessoas negras. 92% dos homicídios na Paraíba foram contra pessoas negras, em 2021, revela Atlas da Violência TV Globo/Reprodução A Paraíba é o quarto estado mais perigoso para os negros no Brasil, levando em conta o risco que essa população tem de sofrer homicídios. O dado é do Atlas da Violência 2023, divulgado nesta terça-feira (5). Segundo os números, a chance de uma pessoa negra ser morta na Paraíba é 5,4 vezes superior àquela de uma pessoa não negra. A pesquisa é feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), com base em fontes do Ministério da Saúde e outros órgãos. A Paraíba, nesse ranking de risco relativo de uma pessoa negra ser morta, só aparece atrás de Alagoas, que apresenta 36,6 vezes mais chances, Amapá e Rio Grande do Norte, na sequência. Os números são relativos ao ano de 2021. Veja o ranking abaixo. Além disso, outro ponto destacado no levantamento feito pelo Atlas da Violência, é de que 92% de todos os homicídios registrados oficialmente na Paraíba foram contra pessoas negras. O dado é também do ano de 2021. Com esse recorte, a Paraíba aparece entre os sete estados brasileiros onde existem o maior número de proporcionalidade de pessoas negras mortas em homicídios em relação a não negros (92% x 8%). Apenas seis estados, Alagoas, Amapá, Bahia, Sergipe, Pará e Ceará, na ordem, se encontram à frente do estado no ranking. No âmbito nacional, o risco relativo de uma pessoa negra ser morta aumentou entre 2019 e 2021, passando de 2,6 para 2,9. O atlas também aponta que, nacionalmente, os negros são a maioria das vítimas de mortes violentas no Brasil. Foram 36.922 homicídios em 2021. Naquele ano, a população negra respondeu por 77,1% dos mortos, com uma taxa de 31 homicídios para cada 100 mil habitantes. Homicídios de pessoas negras na Paraíba desde 2011 Em números absolutos de homicídios de pessoas negras na Paraíba, desde 2011, o estado apresentou uma redução de 31, 3% até 2021, o que representa uma queda no número geral de assassinatos contra pessoas negras no estado. Pegando somente o recorte entre 2020 e 2021, também houve uma redução de um ano para outro, na casa de 1,4%. Em relação ao recorte de 2016 até 2021, o número da queda chega a 16, 6%. Com base nos números, o Atlas da Violência destaca que existe a urgência de se combaterem práticas racistas que levam a números consideráveis de violência contra pessoas negras, formulando políticas públicas específicas que "mitiguem a desigualdade racial, a partir de um conjunto estratégico de ações, que mobilize diferentes áreas de políticas públicas, como da educação, saúde, cultura e segurança, é urgente garantir direitos e promover condições de vida favoráveis para uma parcela da população que é violentada desde os tempos coloniais". Queda de homicídios na Paraíba De acordo com o Atlas da Violência 2023, desde 2011, ano a ano, o número da taxa de homicídios na Paraíba vem caindo. Entre 2011 e 2021, a redução na taxa de homicídios ficou na casa de 34%. No entanto, apesar da queda, no mesmo recorte temporal, a taxa de homicídios paraibana está acima ainda da média nacional. Em todos os anos, o estado tem taxa de homicídios maior que a taxa brasileira. Especificamente em 2021, a taxa nacional ficou em 22,4 homicídios, enquanto a paraibana ficou em 28,1. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário