FIEPB busca apoio de deputado para modificar Projeto de Lei em favor da Indústria de Alimentos


Durante reunião com deputado estadual, Michel Henrique do Republicanos, a federação pediu apoio para modificar Projeto de Lei que trará ganhos para o setor de alimentos FIEPB busca apoio de deputado para modificar Projeto de Lei em favor da Indústria de Alimentos. Divulgação/FIEP No último mês de novembro, a Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEPB conquistou um importante benefício para o segmento de fabricação de alimentos. Em reunião, com o deputado estadual, Michel Henrique, a FIEPB, solicitou o apoio do parlamentar para suprimir parte do texto da lei 1016/2023 de autoria do parlamentar, que institui o Programa Alimentação Consciente na Educação Básica das Redes de Ensino Público da Paraíba. O programa prevê a conscientização de uma alimentação saudável, junto às crianças e adolescentes matriculados na rede pública de ensino. E essa alimentação balanceada passa por um consumo equilibrado dos mais diversos alimentos, inclusive o produzido pela indústria. Durante a sessão, no último dia 27 de novembro, o deputado estadual, Michel Henrique, apresentou uma emenda modificativa para atender o pleito da FIEPB, suprimindo o artigo 2º, parágrafo III, ou seja, retirando da lei o termo “ultraprocessados”. Em reunião com o deputado, Michel Henrique, a federação pediu apoio para suprimir parte do texto da lei 1016/2023, de autoria do parlamentar. Divulgação/FIEP O presidente da federação ressaltou que a modificação no texto da lei resultará num impacto positivo para a indústria de alimentos, e elogiou a iniciativa do autor do projeto. “A sensibilidade do deputado estadual, Michel Henrique vai colaborar para que a indústria de alimentos, sobretudo aqui na Paraíba, continue gerando emprego e renda para a população. É importante lembrar que a indústria de alimentos é uma das mais expressivas do nosso país, porque além de manter uma produção significativa, se baseia na qualidade, e hoje em dia, praticamente todos os nossos alimentos são resultantes de um processo de industrialização”, ressaltou o presidente da Federação. A modificação na lei foi elogiada pelo presidente do Sindicato das Indústrias do Milho, Torrefação e Moagem de Café e da Refinação do Sal do Estado da Paraíba – SINDCAFÉ – PB, Valeriano Paulo Garcia de Oliveira. “A medida vai beneficiar toda a cadeia envolvida na produção de alimentos em nosso estado, um setor primordial para o desenvolvimento econômico, e que segue rigorosamente a legislação para oferecer alimentos com qualidade e segurança para a população. Nosso agradecimento ao deputado Michel Henrique”, finalizou o presidente do SINDCAFÉ-PB.

Dino

Deixe um comentário