Paraíba é o 2º melhor estado do Nordeste em ranking de saneamento básico


Estudo da Abes-PB avaliou quesitos como abastecimento de água; coleta e tratamento de esgoto; coleta, tratamento e destinação de resíduos sólidos; e águas pluviais urbanas. Paraíba ficou atrás apenas da Bahia em ranking de saneamento básico no Nordeste. TV Cabo Branco/Reprodução A Paraíba é o segundo estado com o melhor índice de serviços de saneamento básico no Nordeste, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - Seção Paraíba (Abes-PB). O Ranking do Saneamento Básico (RSB) foi divulgado nesta quinta-feira (7) e avalia os quatro componentes do serviço: abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta, tratamento e destinação de resíduos sólidos e águas pluviais urbanas. Veja o estudo completo no site da Abes-PB Conforme o estudo, comparando a média de todos os índices avaliados, a Paraíba obteve 71,09% no ranking, ficando abaixo apenas da Bahia, que obteve 71,30%. Completam o ranking o Rio Grande do Norte (70,93%); Pernambuco (66,04%); Sergipe (65,29%); Ceará (65,07%); Piauí (65,01%); Alagoas (62,33%); e Maranhão (54,68%). Os dados analisados pela associação têm como fonte os indicadores referenciados no Sistema Nacional de Informações do Saneamento (SNIS), plataforma vinculada à Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, que tem abrangência nacional e reúne informações de caráter institucional, administrativo, operacional, gerencial, econômico-financeiro, contábil e de qualidade da prestação de serviços de saneamento básico. Segundo o levantamento, a Paraíba se destaca na categoria “resíduos sólidos”, onde ocupa o primeiro lugar entre todos os estados, com o melhor desempenho em relação aos indicadores de recuperação de recicláveis. O pior desempenho do estado é em relação a “águas pluviais urbanas”, em nono, com o pior desempenho em relação ao aspecto financeiro. Segundo o presidente da Abes-PB, José Dantas de Lima, o estudo, que está em sua primeira edição, pode contribuir para a qualidade da gestão dos serviços de saneamento básico. “A leitura dos dados também pode subsidiar as políticas públicas, buscando a universalização dos serviços de forma integrada, estimulando o comprometimento dos governos federal, estadual e municipais, bem como da sociedade civil organizada”, disse. Foram analisados dados de 1441 municípios, representando cerca de 80,33% dos municípios do Nordeste e uma população de 42.450.593 habitantes que forneceram ao SNIS as informações para o cálculo de cada um dos 47 (quarenta e sete) indicadores e índices utilizados neste estudo. Vídeos mais assistidos da Paraíba

Dino

Deixe um comentário