Bolo de noiva vira patrimônio imaterial de Pernambuco; saiba como fazer


Decreto que oficializa o reconhecimento foi publicado na edição desta terça-feira (19) do Diário Oficial do Estado. Bolo de noiva pernambucano Divulgação/Secult-PE/Fundarpe O bolo de noiva foi reconhecido como patrimônio imaterial de Pernambuco, através de um decreto publicado no Diário Oficial desta terça-feira (19). Além do reconhecimento e da inserção da receita no Livro de Registro dos Saberes do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Pernambuco, a decisão garante que o estado elabore um plano para salvaguardar a iguaria e o processo de fabricação. ✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 PE no WhatsApp. Inspirado em uma receita inglesa, o bolo de noiva foi adaptado em Pernambuco com ingredientes presentes na região. A receita leva vinho moscatel, uvas passas, frutas cristalizadas. A cobertura do bolo é feita com glacê à base de açúcar, principal produto da economia colonial pernambucana. O registro das práticas socioculturais associadas ao bolo de noiva de Pernambuco foi aprovado pelo Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC) no dia 14 de dezembro, mas é resultado de um trabalho iniciado há mais de dois anos. Em julho de 2021, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) solicitou formalmente à Secretaria Estadual de Cultura que inscrevesse o bolo de noiva no Livro de Registro dos Saberes do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado. Após o pedido, a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) realizou uma pesquisa com boleiros do estado. O estudo serviu para embasar a decisão do conselho, que considerou não apenas o produto, mas todo o conjunto de saberes associados à sua produção. Aprenda a fazer Em 2015, o g1 contou a história do bolo de noiva pernambucano, como a receita foi adaptada em relação ao doce inglês original e por que é diferente dos bolos servidos em casamento nos demais estados do Brasil. Na ocasião, a professora de pâtisserie Cristianne Barros ensinou como preparar o bolo de noiva tradicional. A receita leva, no mínimo, dois dias para ficar pronta. Confira: Ingredientes: 500 g de manteiga; 500 g de açúcar mascavo ou demerara; 6 ovos inteiros; 500 ml de vinho do porto ou 750 ml de vinho moscatel; 500 g de frutas cristalizadas; 500 a 700 g de ameixas sem caroço; 500 g de passas sem sementes; 500 g de farinha de trigo; 100 g de cacau em pó (opcional); 2 g de sal; 15 g de bicarbonato de sódio; 100 g de cacau em pó 50% cacau (opcional); 20 g de fermento químico; 2 g de noz moscada em pó. Modo de preparo: Para o doce de ameixa, separe 750 g de ameixa, 200g de água (ou até cobrir a quantidade de ameixa) e 200 g de açúcar; Deixe as passas e as frutas de molho no vinho por no mínimo 48 horas, o ideal é de 5 a 7 dias. O vinho do Porto pode ser substituído por vinho moscatel. Nesse caso, é aconselhável fazer a redução dele para que o mesmo fique mais encorpado, agregando mais sabor; Bata a manteiga com o açúcar por 5 minutos ou até o creme ficar esbranquiçado; Junte os ovos e bata a massa até ficar homogênea; Acrescente o doce de ameixa. Aos poucos, vá acrescendo os demais ingredientes secos; Intervale a colocação dos ingredientes secos com o vinho; Junte as passas e as frutas cristalizadas bem trituradas. Pode-se triturar a metade e colocar a outra parte inteira; Aqueça o forno em temperatura média a 180°C .Unte e esfarinhe a forma redonda e alta de 26 cm de diâmetro. Não é necessário untar aas laterais, evitando assim que o bolo tenha partes desiguais; Asse, em média, por 55 minutos ou até que, ao espetar um palito, ele saia limpo. Ou, se preferir, asse em banho-maria no forno a 180°C. São necessárias, em média, 3 a 4 horas para que o bolo fique totalmente assado e obtenha uma textura molhada. VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias

Celimar de Meneses

Deixe um comentário