Uniesp oferece serviços gratuitos de saúde e bem-estar na orla de João Pessoa


Junto ao projeto Praia Viva, da Rede Paraíba, centro universitário realiza ações como aferição de pressão arterial, teste de glicemia capilar e massagens Entre os serviços oferecidos, estão a massoterapia, ventosaterapia e aferição de pressão arterial. TV Cabo Branco Os banhistas têm um motivo a mais para aproveitar a bela orla de João Pessoa e mantê-la sempre limpa. Durante os meses de janeiro e fevereiro, o Uniesp se junta à Rede Paraíba por meio do projeto Praia Viva, uma importante campanha de conscientização para a conservação e limpeza nas areias. Em quatro sábados seguidos, a ação percorre os locais mais movimentados da capital com pontos de coleta para o lixo. Quem visita os espaços tem ainda acesso gratuito aos diversos serviços de saúde e bem-estar oferecidos pelo Uniesp. A blitz do projeto ambiental já passou pelo Busto de Tamandaré, Bessa e Seixas. Neste sábado (10), a última edição volta ao Busto, das 10h às 15h. No local, os alunos de diversos cursos do Uniesp atendem a população com aferição de pressão arterial e teste de glicemia capilar, além de orientações sobre bons hábitos de saúde no verão, período em que os cuidados com o sol devem ser redobrados. As atividades são realizadas pelos integrantes do projeto de extensão Pronto Atendimento Institucional (PAI), liderado pela professora Karelline Rosenstock, e que conta com alunos de Enfermagem, Educação Física, Fisioterapia, Nutrição e Psicologia. Os alunos de Fisioterapia do Uniesp proporcionam momentos de cuidado com a saúde nas ações do Praia Viva. TV Cabo Branco “Nosso Núcleo PAI vem desde 2015 ofertando ações de suporte básico de vida, assim como realiza ações de educação permanente para os discentes na extensão, monitoria e iniciação científica. O nosso objetivo é preparar os alunos para o trabalho produtivo em saúde e educação em saúde da comunidade. No Praia Viva, tem sido uma honra atuar na prevenção e no controle da hipertensão arterial e diabetes de quem passa pela orla de João Pessoa”, disse a professora Karelline. Os estudantes de Fisioterapia do Uniesp, curso avaliado com a nota máxima do MEC, marcam presença nas ações do Praia Viva com outras atividades. Os alunos voluntários, orientados pelo professor Robson Douglas, estão à disposição do público para atividades que garantem bem-estar, relaxamento e qualidade de vida, como massoterapia, ventosaterapia, terapia manual e liberação miofascial. “Muitas pessoas chegam à nossa tenda com queixas de tensões musculares, dores na cervical e na coluna. Depois de uma pequena entrevista, os estudantes, que já passaram por essas disciplinas e possuem experiência, conseguem dar esse atendimento especializado. A procura tem sido grande e, quando recebemos algum caso mais complexo e que demanda mais tempo, nós convidamos o paciente a visitar a clínica-escola do Uniesp”, falou Robson. “A sala de aula traz o embasamento teórico e a prática prepara o aluno para as provas e para o mercado de trabalho. Com os problemas relatados pelos pacientes, os futuros fisioterapeutas fazem essa avaliação e colocam a mão na massa para ajudar pessoas que chegam com câimbras, tensões, desconfortos e outros problemas”, acrescentou o professor. Projeto 'Praia Viva' busca conscientizar sobre a importância de manter as praias limpas Além de toda essa atenção, os banhistas que passam pelo Praia Viva recebem brindes personalizados do Uniesp que são indispensáveis durante a alta estação, como copos, leques e garrafas de água. NOVOS CURSOS Nas tendas do projeto Praia Viva, o público pode conhecer mais sobre os cursos de graduação do Uniesp. Um deles é o de Engenharia Ambiental, que é um dos três novos cursos que agora chegam ao centro universitário. Com uma excelente estrutura educacional e um corpo docente altamente qualificado, o Uniesp vai formar profissionais gabaritados que participarão das soluções para os problemas ambientais que impactam a sociedade. A Engenharia Ambiental aborda a proteção e conservação do meio ambiente, capacitando os alunos a lidar com desafios contemporâneos. Com duração média de cinco anos, o programa abrange disciplinas como ecologia, biologia e leis ambientais. A flexibilidade do curso permite a especialização em áreas como recursos hídricos, energia renovável e gestão de resíduos, com aplicação prática durante estágios. “O objetivo final é formar profissionais qualificados, não apenas tecnicamente, mas também éticos, capazes de contribuir para a sustentabilidade e encontrar soluções inovadoras para os desafios ambientais contemporâneos”, concluiu o coordenador do curso de Engenharia Ambiental, Giuseppe Vasconcellos.

Dino

Deixe um comentário