Galo da Madrugada ganha as ruas do Recife com adereço criado por artesãs de Tacaratu, no Sertão


As 'Varandas da Paz', produzidas a mão no interior de Pernambuco, são peças de fibra de tecido com técnica de macramê. Montagem da alegoria do galo gigante na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife Reprodução/TV Globo Conhecido por ser o maior bloco de Carnaval do mundo, o Galo da Madrugada desfila pelas ruas do Recife no próximo sábado (10). Este ano, com uma estrutura que homenageia os povos originários, o galo gigante que está sendo montado na Ponte Duarte Coelho tem um pedaço do interior de Pernambuco. As "Varandas da Paz", adereço que cobre a parte de baixo da escultura, foi confeccionado a mão por artesãs de Tacaratu, no Sertão. As Varandas da Paz são peças feitas em fibra de tecido, com técnica de macramê inspirada nas tradições dos pankararus que habitam o distrito de Caraibeiras, em Tacaratu. A peça tem as cores dos anéis olímpicos, que representam a união dos cinco continentes. A produção ganhou vida pelas mãos das artesãs da Cooperativa dos Artesãos Têxteis de Tacaratu (Coopertêxtil), a partir de uma consultoria realizada pelo Sebrae que contou com a participação do artista plástico Leopoldo Nóbrega, responsável pela versão 2024 do Galo, batizado de Galo da Paz. Artesãs de Tacaratu confeccionaram adereços do Galo da Madrugada que homenageia a etnia Pankararu As peças são fruto de uma das etapas da consultoria que envolveu uma imersão na aldeia indígena pankararu, para ter contato com os traços, cores e a simbologia cultural desse povo. Após receber o convite para assinar o Galo da Paz, Leopoldo Nóbrega idealizou, ao lado das artesãs, a criação da peça em tamanho cenográfico, com cerca de 4 metros, para representar as penas das patas do Galo da Madrugada. "Valorizar as Varandas da Paz no Galo da Madrugada faz parte de um projeto que eu iniciei, desde que assinei o primeiro Galo, de tornar esse símbolo um propulsor da visibilidade da produção local, valorizando grupos como o dessas artesãs de Caraibeiras e Tacaratu. Em breve, vamos fazer uma grife de produtos inovadores com essas mulheres", explica o artista plástico Leopoldo Nóbrega.

Celimar de Meneses

Deixe um comentário