Polícia Civil captura chefe do tráfico do Amarelinho no interior da Paraíba


O trabalho de monitoramento do criminoso passou a indicar que ele teria se escondido na cidade de Congo, a 255 quilômetros da capital João Pessoa, no fim do ano passado. Traficante será levado de volta ao Rio Mustang foi preso em Congo, no interior da Paraíba, por agentes da DRE Reprodução/Arquivo Pessoal Policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) prenderam na tarde de terça-feira (6) o homem apontado como gerente geral do tráfico do Conjunto Amarelinho, Leonardo Alves da Silva, o Mustang. A prisão foi efetuada no município de Congo, no interior da Paraíba. As investigações contra a quadrilha começaram mais especificamente após a morte do inspetor da mesma delegacia, Ellery Ramos de Lemos, em 2018, durante uma operação na vizinha favela do Acari, também dominada pela facção Terceiro Comando Puro (TCP). O trabalho de monitoramento do criminoso passou a indicar que ele teria se escondido na cidade de Congo, a 255 quilômetros da capital João Pessoa, no fim do ano passado. “Ele tinha saído da favela com a família e ficamos monitorando. Ele foi para uma cidade com 5 mil habitantes apenas, escondida. Pedimos apoio da draco da Paraíba e conseguimos capturá-lo logo no segundo dia”, explicou o delegado Rodrigo Coelho, titular da DRE. "Identificamos os vínculos com outros investigados e conseguimos ter certeza que o alvo e sua companheira estavam residindo na cidade, para onde seguiram com auxílio de um antigo morador do Amarelinho (que tambem tem passagens por tráfico)", disse o delegado. Mustang era procurado pelo homicídio de um policial civil em uma operação em Acari em 2018 Reprodução/Arquivo Pessoal Mustang foi capturado pela agentes da DRE numa estrada de terra, em uma ação que contou com apoio da Delegacia de Repressão a Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Paraíba. O traficante será trazido para o Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira (7), em um voo de carreira.

Dino

Deixe um comentário