Saiba como vai ficar projeto da praça de Iemanjá que vai ser revitalizada em João Pessoa


O g1 teve acesso a imagens que mostram como a praça de Iemanjá, que fica localizada na orla de Cabo Branco, vai ficar após revitalização. Fórum de Diversidade Religiosa diverge e quer mudança da praça para outro local por “segurança”. Imagens mostram como vai ficar praça de Iemanjá após revitalização feita pela Seplan Secretaria de Planejamento de João Pessoa A praça de Iemanjá - orixá cultuada nas religiões do candomblé e da umbanda - localizada na orla do Cabo Branco, vai passar por uma reforma, e o g1 teve acesso ao projeto de como vai ficar o local e detalhes da obra. O edital da licitação deve ser publicado essa semana. Na praça, também fica localizada a estátua de Iemanjá, que estava decapitada desde 2016 e foi recentemente revitalizada por um homem que fez uma promessa religiosa. De acordo com a Secretaria de Planejamento de João Pessoa (Seplan), mesmo após a revitalização, o projeto de substituição da imagem continua. Também conforme o órgão, a situação da estátua é diferente da praça, isso porque a imagem é considerada uma "obra de arte" e por isso tem que passar por outros processos para ser substituída. Mesmo assim, o projeto de revitalização do local abrange a colocação da nova estátua na praça. Como vai ficar a praça Nas imagens, é possível ver que o projeto abrange a criação de um largo no local, a inclusão de bancos, uma ciclofaixa e também a construção de estacionamento. Além disso, é possível identificar uma redoma de vidro no qual a estátua deve ficar. Veja abaixo. Nas imagens, é possível ver uma redoma de vidro que "protege" a estátua de Iemanjá na nova praça Secretaria de Planejamento De acordo com a Seplan, a Superintendência de Patrimônio da União (SPU) autorizou a construção da nova praça no local e o processo de licitação ainda vai começar. Conforme informações apuradas, o processo de licitação foi transferido para a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra), que deve divulgar o edital de licitação da praça até a próxima quinta-feira (14). O orçamento para a obra é de R$ 662,7 mil, e a Prefeitura quer revitalizar o local em que a praça está, além de conceder uma nova estátua, substituindo a anterior, mesmo tendo sido revitalizada por um homem que fez uma promessa religiosa. O órgão não forneceu um prazo para o término do processo licitatório. Estacionamento, ciclofaixa e outras mudanças são vistas em projeto de nova praça de Iemanjá Secretaria de Planejamento de João Pessoa Fórum da Diversidade quer mudança de local da praça Estátua de Iemanjá ganhou revitalização feita por homem que pagava promessa Fágner Alisson O Fórum de Diversidade Religiosa da Paraíba diverge das autoridades responsáveis pela revitalização da praça e argumenta que a melhor alternativa para preservar a “segurança” da estátua e episódios de decapitação como ocorreu em 2016 é mudar o local da praça e da estátua. Além disso, em novo contato com o g1, o Fórum da Diversidade explicou que concorda com a Seplan no que diz respeito à substituição da estátua para uma de material em alumínio, que tornaria a nova imagem mais resistente a possíveis casos de vandalismo, como aconteceu há oito anos. A estátua de Iemanjá estava decapitada desde março de 2016, quando foi alvo de vandalismo. Três anos antes, a estátua teve sua cabeça arrancada e as mãos decepadas pela primeira vez. À época, o Patrimônio Artístico e Cultural de João Pessoa restaurou a imagem da divindade considerada pelas religiões de matriz africana rainha do mar, mas a estátua foi vandalizada novamente. Na época, adeptos das religiões de matrizes africanas denunciaram intolerância religiosa, prática considerada criminosa conforme a lei federal 9.459 de 1997. A pena prevista para o crime é a reclusão de um a três anos, além de multa. A responsável pelo Núcleo de de Religiões de Matrizes Africanas do Fórum, Tânia Ekèdi, afirmou que considera a demora em todo o processo para resolver a situação da estátua e da praça uma espécie de racismo religioso e institucional por parte dos órgãos competentes. “Sabemos que mesmo o nosso país é Laico, ou seja, neutro em termos religiosos e a proteção do direito ao culto. Mas nem o Estado ou a Prefeitura demonstraram interesse de fato em resolver esse problema. E só podemos relacionar isso ao fato de ser uma religião de pretos. Dessa forma, sim, caracteriza-se racismo religioso”, considerou. Cronologia do vandalismo contra a estátua de Iemanjá e busca por soluções Na primeira foto à esquerda, antes de 2016, a antiga estátua de Iemanjá. Ao centro, a estátua depois de perder a cabeça após vandalismo. Por último, na direita, a estátua restaurada em 2023 Fágner Alisson Março de 2016: estátua de Iemanjá é decapitada em ato de vandalismo e desde então permanece danificada; Fevereiro de 2023: Prefeitura anuncia que vai reformar a praça onde fica a estátua; Fevereiro de 2023: Fórum de Diversidade Religiosa defende que estátua seja transferida para outro local para evitar novos vandalismos; Dezembro de 2023: Ministério Público promove audiência para cobrar soluções para o problema; Janeiro de 2024: MP dá 15 dias para a Procuradoria-Geral do Município de João Pessoa se pronunciar sobre a possibilidade de realocação da estátua para o Largo de Tambaú; Fevereiro de 2024: Prefeitura diz que projeto da reforma da praça está aprovado pelo Comitê Gestor da Orla e aguarda manifestação favorável da Superintendência de Patrimônio da União (SPU) para ser colocado em prática. Imagens do projeto não foram divulgadas à época; Fevereiro de 2024: Estátua de Iemanjá é revitalizada por homem que fez uma promessa, mas prefeitura vai substituir imagem e mantém projeto de reforma da praça; Março de 2024: Imagens do projeto de revitalização da praça são divulgadas. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário