Mentor da ‘Barbárie de Queimadas’, Eduardo dos Santos, é preso no Rio de Janeiro


O mentor do estupro coletivo foi preso em 2012, condenado em 2014 e estava foragido desde 2020. Mentor da Barbárie de Queimadas com pena de 108 anos é preso no RJ mais de 3 anos após fugir de presídio de segurança máxima Divulgação/Polícia Civil O mentor da Barbárie de Queimadas, Eduardo dos Santos Pereira, que estava foragido há três anos, foi preso em Rio das Ostras, no Rio de Janeiro. A informação é da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) da Polícia Civil da Paraíba. O mentor do estupro coletivo foi preso em 2012, condenado em 2014 e estava foragido desde 2020, quando fugiu do presídio de segurança máxima pela porta lateral. LEIA MAIS: Barbárie de Queimadas: relembre cronologia e investigação do crime Barbárie de Queimadas: 10 anos do crime Eduardo foi condenado a 108 anos e dois meses de prisão. Ele foi considerado culpado por dois homicídios, formação de quadrilha, cárcere privado, corrupção de menores e porte ilegal de arma, além dos cinco estupros. Por estes crimes, ele foi condenado a 106 anos e 4 meses de reclusão. Além disso, ele recebeu uma pena de 1 ano e 10 meses de detenção pelo crime de lesão corporal de um dos adolescentes envolvidos no crime. Eduardo dos Santos Pereira foi o mentor da Barbárie de Queimadas Reprodução/TV Cabo Branco O criminoso fugiu da Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes de João Pessoa, conhecida como PB1, no dia 17 de novembro de 2020. Eduardo trabalhava na cozinha e quando um policial penal esqueceu um molho de chaves no local onde o detento trabalhava, ele pegou as chaves, abriu o almoxarifado e saiu pela porta lateral do presídio. No momento da fuga, quatro policiais penais faziam a segurança do setor e foram encaminhados à Central de Polícia para prestar esclarecimentos. Um deles foi autuado por facilitação culposa e, em seguida, liberado. Segundo Tércio Chaves, o policial penal que teria esquecido as chaves foi indiciado, mas o Ministério Público da Paraíba (MPPB), até agora, não ofereceu denúncia contra ele. Matéria em atualização. Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Dino

Deixe um comentário