O corpo de Lázaro Barbosa seguia no Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia até o início da noite desta terça-feira (29), um dia após ser liberado para o enterro. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), nenhum familiar procurou o instituto.

Lázaro, suspeito de matar uma família em Ceilândia e um caseiro em Cocalzinho de Goiás, morreu na segunda-feira (28) em confronto com a polícia enquanto tentava fugir, em Águas Lindas. As buscas pelo foragido duraram 20 dias.

O corpo do homem chegou ao instituto por volta de 13h33 de segunda-feira e foi liberado após uma autópsia 3h depois. O DNA de Lázaro Barbosa foi coletado para ajudar em investigação de outros crimes.

A identificação do corpo foi feita por impressão e, segundo o instituto, os exames vão detalhar a causa da morte e a quantidade de perfurações de tiros, porém, os resultados devem ser divulgados em 10 dias.

O secretário de Segurança Pública informou que além das condenações que Lázaro já tinha, ainda existem casos sem soluções e que ele é suspeito de ser o autor.

“Contando Goiás, DF e Bahia são mais de 30. Temos esses crimes que já são conhecidos: o quádruplo homicídio no DF, a tripla tentativa aqui, o sequestro da família em Goiás e temos outros sete, entre latrocínios, assassinatos, em aberto”, disse.


Confronto e morte de Lázaro

Lázaro morreu após ser baleado durante a operação para prendê-lo. O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, afirmou, na manhã de segunda-feira (28), que o fugitivo descarregou uma pistola contra os policiais ao ser encontrado em Águas Lindas de Goiás.

"Ele descarregou a pistola contra os policiais e não tivemos outra alternativa se não revidar", afirmou Rodney.

Após ser baleado, Lázaro foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Bom Jesus, onde morreu.

A Secretaria de Saúde de Águas Lindas de Goiás informou que o paciente foi atingido com pelo menos 38 tiros, mas só a perícia vai poder confirmar.

Em depoimento, policiais disseram que atiraram 125 vezes durante a ação. De acordo com o relato da Polícia Militar, os tiros foram efetuados pelas pistolas Sig Sauer calibre 9mm, Taurus calibre 9 mm e um fuzil calibre .556.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.