Lei torna bordado labirinto patrimônio cultural imaterial da Paraíba


Artesanato tradicional de comunidades rurais da Paraíba, o bordado labirinto é produzido a partir de tecidos finos, como o linho. Lei é autoria do deputado Chió (REDE). Lei torna bordado labirinto patrimônio cultural imaterial da Paraíba Divulgação/Governo da Paraíba Uma lei, publicada no Diário Oficial do Estado da Paraíba (DOE-PB) desta sexta-feira (2), tornou o bordado labirinto, tradicional artesanato de comunidades rurais paraibanas, um patrimônio cultural imaterial do estado. A lei é de autoria do deputado estadual Chió (Rede) e foi promulgada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino (PSB). O bordado de labirinto, que também é conhecido como crivo labirinto, é produzido a partir de tecidos finos, como o linho. O artesanato deriva de uma gama extensa de trançados europeus, introduzidos no Brasil por intermédio da colonização portuguesa, no século XVII. Várias comunidades da Paraíba, como Chã dos Pereira e Pontina, em Ingá; Serra Rajada, em Riachão do Bacamarte; e na zona rural de cidades como Alagoa Nova, Juarez Távora e Serra Redonda, fabricam este artesanato. “O artesanato delicado e muito bem executado pelas artesãs paraibanas faz parte do desenvolvimento sustentável e geração de oportunidades de trabalho e renda no estado, chegando a representar a Paraíba em feiras de artesanato na Europa”, disse Chió na justificativa da lei. Vídeos mais assistidos do G1 Paraíba
G1 > Paraíba

G1 > Paraíba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.