Dólar sobe ante real, mas fecha longe das máximas do pregão

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar subiu levemente contra o real nesta terça-feira, mas encerrou o pregão longe das máximas do dia, alcançadas após a divulgação de dados de inflação norte-americanos mais fortes do que o esperado, com as perspectivas de juros domésticos mais altos e redução na tributação das empresas permanecendo no radar dos operadores.

O dólar spot subiu 0,17%, a R$ 5,1824 na venda. Na máxima do dia, o dólar chegou a saltar para R$ 5,2235 alta de 0,96. Na B3, o principal contrato de dólar futuro tinha alta de 0,11%, a R$ 5,189.

A alta veio em linha com o movimento do dólar no exterior, com a divisa norte-americana subindo em relação a pares latino-americanos do real, como peso mexicano, peso chileno e sol peruano

Números do Departamento do Trabalho dos EUA mostraram nesta terça-feira que os preços ao consumidor subiram à maior taxa em 13 anos em junho em meio a restrições de oferta e uma recuperação contínua nos custos de serviços relacionados a viagens.

“Esse era o grande indicador do dia e veio muito acima do esperado; isso, a princípio, assusta um pouco o investidor”, disse à Reuters Rafael Claudino, sócio fundador da HCI Invest, apontando para apostas de que o Federal Reserve reduzirá seus estímulos e elevará os juros mais cedo do esperado.

Segundo analistas, os mercados reagiram positivamente à notícia de que o parecer da reforma do Imposto de Renda, apresentado nesta terça-feira, prevê uma redução na tributação das empresas, embora tenha mantido a taxação de 20% de dividendos, como na proposta original do governo.

Enquanto isso, “nossa taxa de juros também está subindo, e isso pode trazer o dólar para um patamar mais condizente com a realidade”, explicou Claudino.

Em sua última reunião de política monetária, o BC promoveu a terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual da taxa Selic, a 4,25%, e indicou que vai anunciar aumento da mesma magnitude, pelo menos, em sua próxima reunião.

Juros mais altos no Brasil elevam a atratividade do mercado de renda fixa local, o que tende a aumentar os ingressos de capital estrangeiro e, consequentemente, impulsionar o real.

Comentando sobre o movimento cambial deste pregão, Guilherme Esquelbek, da Correparti Corretora, disse em nota que um fluxo de recursos estrangeiros, atraído pela perspectiva de IPOs de empresas brasileiras, também ajudou o dólar a se afastar das máximas de mais cedo.

Quer entender o que é o mercado financeiro e como ele funciona? Assista à série gratuita “Carreira no Mercado Financeiro” e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.

The post Dólar sobe ante real, mas fecha longe das máximas do pregão appeared first on InfoMoney.

Reuters

Reuters

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.