CARE11

Uma das novidades da atual carteira teórica do IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa –, o Brazilian Graveyard and Death Care (CARE11) já acumula alta de 35% em maio e se consolida como o maior retorno entre os FIIs em 2022.

Com mais de 9 mil cotistas, o Brazilian Graveyard é considerado o primeiro fundo imobiliário com foco na consolidação do setor de cemitérios, jazigos e serviços funerários.

Apesar de não distribuir dividendos desde setembro de 2021, o fundo tem se destacado entre os FIIs com maior retorno nos últimos meses. Segundo levantamento da Smartbrain, plataforma de informações financeiras, a carteira tem o melhor desempenho no ano, com alta de 37,91%.

TickerFundo Desempenho em 2022 (%)
CARE11BRAZILIAN GRAVEYARD DEATH CARE37,91
CTXT11CENTRO TEXTIL INTERNACIONAL21,85
MFAI11MÉRITO AÇÕES19,76
ONEF11THE ONE17,27
RRCI11RB CAPITAL RECEBÍVEIS15,89
FCFL11CAMPUS FARIA LIMA14,54
JRDM11FII SHOPPING JARDIM SUL13,7
AIEC11AUTONOMY EDIFÍCIOS CORPORATIVOS13,66
CJCT11CIDADE JARDIM CONTINENAL TOWER13,15
EURO11EUROPAR12,89

Fonte: Smartbrain (dados referentes ao período entre janeiro e abril de 2022)

O estudo da Smartbrain avalia a valorização das cotas e a distribuição de dividendos de 203 FIIs entre janeiro e abril de 2022. Com o resultado de maio – elevação de quase 35% – o Brazilian Graveyard se consolida como o maior retorno do ano entre os FIIs, alcançando ganhos de quase 80%.

No portfólio, o fundo conta com 20% do Grupo Cortel, holding de cemitérios e crematórios, que comercializa cessões de direito de uso de jazigos temporários e perpétuos, cremações, serviços funerários, planos funerários e cremações de animais.

O Brazilian Graveyard também detém 52,77% da VHR Empreendimentos, responsável pelo cemitério localizado na cidade de Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

A carteira ainda possui 2.873 jazigos no Cemitério do Morumby, no bairro nobre do Morumbi, em São Paulo (SP).

Na semana passada, a B3 – Bolsa de valores brasileira – questionou o recente comportamento das cotas do Brazilian Graveyard, que respondeu não possuir qualquer informação que possa justificar as oscilações atípicas dos papéis.

IFIX Hoje

Na sessão desta quarta-feira (11), o IFIX opera no campo positivo. Às 11h02, o indicador registrava alta de 0,09%, aos 2.770 pontos. Na sessão anterior, o índice fechou com baixa de 0,06%. Confira os destaques de hoje:

Maiores altas desta quarta-feira (11)

TickerNomeSetorVariação (%)
BRCR11BC FUNDHíbrido1,74
PVBI11VBI Prime PropertiesLajes Corporativas1,27
HSLG11HSI LogísticaLogística0,92
BLMR11Bluemacaw Renda+ FOFTítulos e Val. Mob.0,83
BCFF11BTG Pactual Fundo de FundosTítulos e Val. Mob.0,64

Maiores baixas desta quarta-feira (11):

TickerNomeSetorVariação (%)
BLMG11Bluemacaw LogísticaLogística-1,13
GGRC11GGR Covepi RendaLogística-1,06
HGBS11Hedge Brasil ShoppingShoppings-0,93
RZAK11Riza AkinTítulos e Val. Mob.-0,9
RBRF11RBR AlphaTítulos e Val. Mob.-0,85

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

REC Renda Imobiliária e Ourinvest Logística anunciam novos locatários

Confira as últimas informações divulgadas por fundos imobiliários em fatos relevantes:

REC Renda Imobiliária (RECT11) anuncia novo locatário e reduz vacância para 13,25%

O fundo REC Renda Imobiliária anunciou, nesta terça-feira (10), a assinatura de contrato de locação com a Credpago Serviços de Cobrança, que ocupará parte do terceiro andar do edifício Centro Século XXI, em Curitiba (PR).

De acordo com fato relevante divulgado pelo fundo, o vínculo terá duração de 60 meses e prevê o aluguel de uma área de 2 mil metros quadrados.

Após a assinatura do novo contrato, a taxa de vacância do portfólio do REC Renda Imobiliária cai de 15,8% para 13,25%.

Com patrimônio líquido de R$ 791 milhões, o fundo conta com 12 imóveis na carteira que, juntos, somam uma área bruta locável (ABL) de 92 mil metros quadrados.

Ourinvest Logística (OULG11) aluga galpão no Rio de Janeiro e prevê aumento de até 74% nas receitas

Em comunicado ao mercado divulgado nesta terça-feira (10), o fundo Ourinvest Logística informou a locação de 100% do condomínio logístico CL Duque, em Duque de Caxias (RJ).

Segundo o fundo, o espaço será ocupado pela Bandeirantes Comércio de Rações – conhecida como American Pet – e pelo grupo O Amigão, rede de supermercados.

A American Pet pagará mensalmente R$ 147 mil pelo aluguel de 24,62% do imóvel. Já o grupo O Amigão desembolsará R$ 452 mil por mês pela locação de 75,38% do espaço. Ambos os contratos têm prazo de 120 meses.

O vínculo com os novos locatários também prevê obras de adequação no galpão logístico, que conta com uma ABL de quase 50 mil metros quadrados.

Após a reforma – com prazo de cinco meses – o Ourinvest Logística calcula que as novas locações elevarão em até 74% as receitas do fundo, resultando em um dividendo de aproximadamente R$ 0,45 por cota. Em abril, a carteira distribuiu R$ 0,17 por cota.

Dividendos de hoje

Confira quais são os três fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta quarta-feira (11):

TickerFundoRendimento
CRFF11Caixa Rio Bravo FoF II R$  0,57
CXRI11Caixa Rio Bravo R$  0,53
VPSI11Polo Shopping Indaiatuba R$  0,13

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: IPCA supera 12% em doze meses; Quanto custa investir em FIIs?

IPCA sobe 1,06% em abril, maior alta para o mês desde 1996

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado o índice oficial de inflação do país, subiu 1,06% em abril na comparação com março, mostram dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quarta-feira (11).

Foi a maior alta para o mês desde 1996 (1,26%), e o resultado foi puxado por alimentação, bebidas e transporte (principalmente a gasolina e o leite longa vida). Com isso, o IPCA acumula alta de 4,29% no ano e de 12,13% nos últimos 12 meses (acima dos 11,30% de março).

O indicador ficou um pouco acima das expectativas do mercado, pois o consenso Refinitiv projetava uma alta mensal de 1,0% e anual de 12,07%.

Mas o número veio abaixo do IPCA de março, que subiu 1,62% e foi o maior resultado para o mês desde 1994 (e também acima do esperado). Já O IPCA-15, que é uma prévia do IPCA, havia subido 1,73% em abril, a maior alta para o mês desde 1995 e a maior variação mensal desde fevereiro de 2003.

Os principais impactos da inflação em abril vieram de alimentação e bebidas e de transportes e os dois grupos contribuíram com cerca de 80% do IPCA, segundo o IBGE. O grupo alimentos e bebidas teve a maior variação (+2,06%) e o maior impacto no índice (0,43 ponto percentual), seguido de perto pelo de transportes (+1,91% e 0,42 ponto percentual).

Quanto custa investir em FIIs? Taxa de administração varia de 0,25% a 2% ao ano; confira lista

A discussão sobre as taxas cobradas pelos fundos imobiliários é recorrente e se transformou também em argumento para os críticos do produto. Afinal, quais os custos para investir nos FIIs? Além de esclarecer eventuais mitos – de que há muitas taxas, por exemplo – o entendimento das cobranças pode fazer parte da análise do investidor na hora de escolher um fundo imobiliário, recomendam os especialistas.

Gabriel Teixeira, analista de fundos imobiliários da Ativa Investimentos, explica que as taxas cobradas pelos FIIs fazem parte da dinâmica do produto, e não são exclusividades do segmento. “Não tem como fugir. Assim como nos fundos de investimentos, temos também as taxas dos FIIs”, compara.

Entre as taxas cobradas pelos fundos imobiliários, a mais conhecida é a de administração, que pode variar entre 0,25% e 2% ao ano, de acordo com dados da Economatica, plataforma de informações financeiras. Confira as cinco maiores taxas atualmente:

TickerFundo SegmentoTipo de GestãoTaxa Administração (% ao ano)
MFII11Merito DesenvolvimentoHíbridoAtiva2,00
KNHY11Kinea High Yield CRITVMAtiva1,60
VCJR11Vectis Juros RealTVMAtiva1,60
CARE11Brazilian GraveyardOutrosAtiva1,60
TGAR11TG Ativo RealHíbridoAtiva1,50

Fonte: Economatica

Os dados tomam como base os fundos imobiliários que compõem o IFIX – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa – e os percentuais que incidem sobre o patrimônio líquido do fundo ou sobre o valor de mercado da carteira, de acordo com o regulamento de cada FII. Confira a lista completa dos fundos e suas respectivas taxas no final da reportagem.

Segundo Teixeira, a variação nos percentuais das taxas está relacionada com as características e as despesas de cada fundo imobiliário.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

The post FII de cemitério CARE11 sobe 35% só em maio e é fundo com melhor retorno no ano; Ifix sobe appeared first on InfoMoney.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.