Responsável por atropelamento e morte de Geraldo Agostinho é preso no Rio de Janeiro

Rian Lucas da Silva Coimbra estava foragido desde outubro de 2021. Caso gerou revolta na população de Afogados da Ingazeira

Por André Luis

Nesta sexta-feira (18), Rian Lucas da Silva Coimbra, 21 anos, responsável pelo atropelamento de duas pessoas no dia 22 de agosto de 2021, na Rua Diomedes Gomes, em Afogados da Ingazeira, causando a morte de José Alves dos Santos, conhecido por Geraldo Agostinho, 81 anos e ferindo gravemente Augusto Alves Souza, foi preso em ação coordenada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

A prisão foi efetuada em ação coordenada pelo Delegado Titular da 22 DP,  Dr. Bruno Cleuder de Melo, policiais civis cruzaram dados de inteligência e dirigiram-se à Rua Gerônimo, 26, Camorim, em Jacarepaguá, onde prenderam Rian.

De acordo com informações da Polícia Civil do Rio de Janeiro, para minimizar potenciais riscos à população, sobretudo daquela localidade, os policiais efetuaram um breve reconhecimento do local e fizeram o cerco da área, onde tiveram sucesso na ação.  

Contra Rian, havia um mandado de prisão preventiva pendente de cumprimento, expedido em novembro de 2021, pela Vara Criminal de Afogados de Ingazeira, do Tribunal de Justiça de Pernambuco. Ele estava foragido.

Após ser dada voz de prisão, os policiais encaminharam Rian à Delegacia de Polícia, para sua posterior condução a SEAP-RJ, onde permanecerá à disposição da justiça.

Relembre o caso – Na manhã do domingo, 22 de agosto de 2021, Rian Lucas da Silva Coimbra, há época com 20 anos, conduzia o veículo que após descontrole, atropelou José Alves dos Santos, conhecido por Geraldo Agostinho, 81 anos e Augusto Alves Souza, que estavam sentados na calçada.

As vítimas foram socorridas para o Hospital Regional Emília Câmara – HREC, mas Geraldo Agostinho não resistiu aos ferimentos e faleceu na unidade hospitalar. Ele chegou a ser levado para o bloco cirúrgico.

Segundo informações, Rian Lucas aparentava sinais de embriagues e foi detido pelo Polícia Militar ainda no local. Ele foi preso em flagrante.

O caso repercutiu nas redes sociais. Familiares, amigos e internautas ficaram revoltados com o acontecido.   

Rian foi solto após a Audiência de Custódia que aconteceu um dia após o ocorrido. A decisão foi do Juiz Carlos Rossi, de Itapetim, que respondia pelo plantão judiciário. A soltura gerou revolta nas redes sociais.

Em 14 de outubro de 2021, em entrevista ao repórter Marcony Pereira para o programa A Tarde é Sua da Rádio Pajeú, o delegado Ubiratan Rocha (há época delegado regional da 20ª DESEC), confirmou que Rian Lucas da Silva Coimbra estava sendo considerado foragido e procurado, acusado de homicídio doloso por dirigir embriagado e causar a morte de Geraldo Agostinho.

A reportagem procurou o delegado após tomar conhecimento de um cartaz com a foto do jovem que começou a circular nas redes sociais informando do fato.

André Luis

André Luis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.