Black Friday 2022: vale a pena comprar antes da data oficial?

A um dia da Black Friday, que acontece nesta sexta-feira (25), os consumidores têm se deparado com um grande volume de ofertas e uma das dúvidas é: vale a pena comprar antes da data oficial?

A cada ano, as varejistas têm antecipado mais a chamada “Black November”, com as promoções se estendendo por todo o mês de novembro.

“É a data mais forte para o varejo no calendário anual. Em 2022, ainda temos um conjunto de fatores que solidificam a tendência: as oscilações ocasionadas pela pandemia de Covid-19, o retorno das visitas nas lojas, ou seja, pessoas focadas no presencial, o cenário financeiro conturbado e, além de tudo isso, a realização da Copa do Mundo”, afirma Fernando Moulin, sócio da Sponsorb, consultoria de negócios.

Quem quiser se antecipar às compras precisa acompanhar os preços dos produtos desejados. “O que vai ajudar o consumidor é a pesquisa. Há sites comparadores que mostram o histórico de preços de determinados produtos. Se você perceber que já caiu bastante e está em um nível aceitável, pode já efetuar a compra para não correr o risco de não aparecer um preço melhor e acabar o que você achou”, afirma Danilo Gato, educador financeiro.

O processo de comparação é importante para que o consumidor não compre um produto sem saber se foi beneficiado com o melhor desconto. “Planejar ajuda a evitar compras por impulso.”, complementa Moulin.

No dia da Black Friday, as varejistas vão oferecer promoções inéditas, e o consumidor também pode aproveitá-las, mas sempre lembrando de checar a credibilidade das lojas, sites e marcas antes de fechar uma compra.

Para aproveitar os descontos antes da data, confira dicas de especialistas e da Proteste, associação que protege os consumidores:

1. Faça seu planejamento financeiro

Na Black Friday, os descontos podem chegar a 80%, mas as promoções não devem ser o único fator a levá-lo às compras. Com o endividamento recorde das famílias, é preciso fazer aquisições com consciência.

É importante fazer um planejamento financeiro sobre o que deseja comprar, o custo envolvido e como pode pagar o item desejado sem se endividar. Não adianta aproveitar todas as boas promoções se não tiver capacidade de honrar os compromissos financeiros assumidos.

2. Compare os preços

É recomendado monitorar os preços dos produtos de interesse. Com isso, a base de comparação das ofertas é maior e é mais fácil saber o melhor momento de compra. É isso que fará a diferença entre um bom negócio antecipado ou uma compra mal feita.

O InfoMoney já publicou recentemente uma lista de sites que comparam preços e divulgam as melhores ofertas. 

Vale lembrar que se o cliente está pesquisando os preços do produto que deseja e encontra uma boa promoção — na comparação com o que vem observando nos dias anteriores — pode efetuar a compra.

Geralmente as varejistas têm promoções diferentes entre os dias que antecedem a Black Friday, e o dia do evento em si.

3. Aproveite as ‘promoções-relâmpago’

Ofertas repentinas podem aparecer em diversos horários e acabar em poucos minutos. Elas podem ser uma boa oportunidade para que o cliente aproveite para obter o produto que deseja antes da sexta-feira do evento.

Porém, a recomendação é a mesma: vale para quem sabe o que está procurando e está atento aos preços para evitar prejuízos ou mesmo pagar um valor que poderia ser menor depois.

4. Fique atento às formas de pagamento

Algumas ofertas possuem grande desconto para pagamentos à vista, outras podem ser parceladas em diversas vezes.

A dica é ficar atento ao preço que aparece ao final da compra, aos juros, em caso de parcelamento; e também em todas as informações na hora de pagar com boleto ou Pix.

A vontade de aproveitar um super desconto pré-Black Friday não pode ser maior do que a atenção para fechar a compra: criminosos se aproveitam para desviar as transferências do cliente na modalidade à vista. O consumidor paga via Pix ou boleto, e o dinheiro cai em uma conta que não é a do e-commerce.

5. Cuidado com sites desconhecidos

Evite fazer compras em sites desconhecidos. Mais do que aproveitar as ofertas, o importante é garantir uma compra segura.

Por isso, verifique a autenticidade da página, busque referências e pesquise sua reputação para não cair em armadilhas e ficar no prejuízo.

O Procon-SP listou, recentemente, 104 sites em que o consumidor deve evitar fazer compras. O site Reclame, da Proteste, também mostra as principais queixas públicas que os consumidores fazem sobre as empresas.

The post Black Friday 2022: vale a pena comprar antes da data oficial? appeared first on InfoMoney.

Giovanna Sutto

Giovanna Sutto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.