Ânima (ANIM3): integração das aquisições e redução da alavancagem são destaque do Investor Day, apontam analistas

Ânima

A empresa do setor educacional Ânima (ANIM3) realizou ontem (23) o Dia do Investidor, no qual a alta administração discutiu suas expectativas de ganhos de margem, estratégias de desalavancagem financeira, perspectivas para o Inspirali e a integração do Laureate, que já começou a render resultados positivos.

De forma geral, a Ânima espera que 2023 seja um ano de consolidação dos ganhos de eficiência gerados pelas iniciativas realizadas em 2021 e 2022. “A empresa espera otimizar sua estrutura de despesas gerais e administrativas e imobiliária – principalmente na Laureate, com a devolução de prédios fora de uso, a centralização de campi e melhor aproveitamento dos espaços – para levar a ganhos de margem no curto prazo”, comenta o Itaú BBA, em relatório.

Com relação à Laureate, analistas do BBA apontam que a estratégia da Ânima já começou a gerar resultados, que incluem um aumento no tíquete médio que não foi inicialmente incluído no guidance de sinergia.

Para o Bradesco BBI, a integração da Laureate está bem encaminhada, com ganhos acima das expectativas e a parte mais desafiadora relacionada ao reposicionamento das mensalidades foi superada com sucesso.

Além disso, a companhia está fortemente posicionada para um potencial novo FIES, especialmente se o programa privilegiar ofertas de alta qualidade e estiver melhor estruturado em termos de processos, governança corporativa e modelo acadêmico que agora inclui cinco ofertas (variando o nível de hibridismo).

Os destaques do evento, segundo a XP Investimentos, foram: (i) os processos de integração das aquisições, que ainda estão em andamento e devem trazer alguns ganhos adicionais de margem daqui em diante; (ii) a administração da Inspirali, que não vê o aumento de vagas nas escolas de medicina pressionando preços ou margens, e (iii) o foco em reduzir a alavancagem, embora não o faça em detrimento da criação de valor de longo prazo.

Foco na redução da alavancagem

Analistas da XP destacam que a empresa reportou um índice de alavancagem de 4,2 vezes no 3T22, e reiterou seu foco na redução de endividamento.

Dentre as iniciativas apontadas pela empresa, destacam-se: (i) redução do número de unidades, (ii) enxugamento de algumas operações e (iii) desocupação de alguns prédios administrativos. Ainda assim, a empresa destacou seu compromisso com a criação de valor para os acionistas, portanto não pretende vender ativos no atual ambiente.

A equipe de research do BBI também comenta que a alavancagem, uma das principais preocupações da administração, deve cair sem contar com desinvestimentos, apesar de um cenário macro desafiador. “A otimização dos campus pode acelerar o processo”, acrescenta.

Recomendação de compra

A XP Investimentos mantém recomendação de compra e preço-alvo de R$ 11,20, o que representa potencial de valorização de 135,8% frente ao preço de fechamento de quarta-feira (23) de R$ 4,80. Itaú BBA também possui recomendação equivalente à compra (outperform) para ações da Ânima, com preço-alvo de R$ 9.

O Bradesco BBI mantém classificação outperform para Ânima, mas revisou para baixo o preço-alvo, de R$ 9,50 para R$ 8,00 após calibrar estimativas com os resultados do 3T22 e aplicar uma nova taxa de desconto.

Conheça as estratégias usadas pelos maiores investidores do mundo. Cadastre-se e aumente seus ganhos na Bolsa de Valores.

The post Ânima (ANIM3): integração das aquisições e redução da alavancagem são destaque do Investor Day, apontam analistas appeared first on InfoMoney.

Felipe Moreira

Felipe Moreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.