Black Friday: painéis solares têm descontos de até 20% com prazo de isenção chegando ao fim

O consumidor brasileiro tem até 6 de janeiro de 2023 para instalar painéis solares em casa ou no comércio sem pagar uma taxa pelo uso da rede de distribuição, a chamada Tusd B.

A medida integra o Marco Legal da Geração Distribuída, que estabeleceu novas regras para a produção da própria energia, como no caso da solar fotovoltaica. Quem adquirir sua conversão energética antes da data, não terá o custo da taxação até 2045.

Por isso, os consumidores estão em uma corrida para garantir a isenção da placa solar no país. De olho nisso, as empresas do setor estão aproveitando a Black Friday para oferecer descontos e promover ações promocionais.

O investimento não é baixo: o custo médio de um sistema solar fotovoltaico residencial é de R$16 mil, incluindo os equipamentos e a instalação, segundo estudo da Solstar, empresa do setor.

Apesar disso, o valor investido em um sistema de energia solar pode variar muito, uma vez que muitos fatores influenciam no custo total final, como a quantidade de painéis, tipo de estrutura de fixação, entre outras especificidades.

Veja promoções de algumas empresas:

Solstar

A Solstar está oferecendo promoções de até 20% na aquisição dos painéis solares. A oferta da empresa vai até dia 30 de novembro. Segundo Matheus Bazan, CEO da companhia, os clientes que fecharem negócios com as placas promocionais de Black Friday terão garantia de que vão registrar sua conversão antes do prazo e ficar livre da taxa.

Getpower

A franquia de energia fotovoltaica Getpower também entrou na Black Friday e está oferecendo desconto de 15% para quem fechar o projeto de instalação de painéis solares para residência, comércio ou no agronegócio. A promoção é válida até 4 de dezembro em toda a rede.

Neosolar

A Neosolar está oferecendo até 12% de desconto na compra de placas de energia solar com pagamento à vista, via Pix, até esta sexta-feira (25). Entre 26 e 30 de novembro, o desconto cai para 10% também na modalidade à vista.

Entenda o Marco Legal

O Marco Legal consolida, em lei, a possibilidade de o consumidor compensar a energia elétrica na sua conta de luz por meio de sistemas de micro ou mini geração distribuída. Ao fazer isso, o Brasil fortalece e eleva esse mercado para uma posição mais estratégica na sua política nacional.

Sob a nova lei, os consumidores que produzem a própria energia passarão por uma transição que permitirá a eles pagar a tarifa sobre a distribuição dessa energia. O nome técnico da tarifa é TUSD Fio B ou Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição.

Também está assegurado que os sistemas já em funcionamento e as novas solicitações, de até 500 kW (quilowatts), realizadas após 12 meses da publicação da lei, ainda serão beneficiadas pelas regras atuais por pelo menos até 2045.

Quem pedir o acesso ao sistema entre o 13º e o 18º mês, após a publicação da lei, terá oito anos para passar a pagar a TUSD Fio B. Após o 18º mês, o período cai para seis anos.

Descontos também serão concedidos, conforme fixado na legislação. Para cada unidade de energia inserida na rede elétrica, será descontado cerca de 4,1% da tarifa de baixa tensão, a partir de 2023.

Nos anos subsequentes, os descontos aumentarão até atingir um teto de 24,3%, em 2028. Para os consumidores com sistemas acima de 500 kW, o pagamento sobre a energia levada à rede elétrica será equivalente a 29,3% da tarifa de baixa tensão, que será praticada entre 2023 e 2028.

The post Black Friday: painéis solares têm descontos de até 20% com prazo de isenção chegando ao fim appeared first on InfoMoney.

Equipe InfoMoney

Equipe InfoMoney

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.