China diz que EUA deveriam se concentrar em sua própria dívida e evitar default

O governo da China afirmou que os Estados Unidos deveriam parar de pressionar sobre um alívio na dívida da Zâmbia e se concentrar em evitar um default de seu próprio governo, com possíveis repercussões globais. A embaixada chinesa na Zâmbia respondeu a declarações da secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, que em visita ao país africano nesta semana disse que é crucial resolver a grande dívida da Zâmbia com a China.

“A maior contribuição que os EUA podem fazer em questões da dívida fora do país é… lidar com seu próprio problema de dívida e parar de sabotar os esforços ativos de outros países soberanos para resolver suas próprias questões da dívida”, afirmou em comunicado a embaixada chinesa.

Bancos de fomento chineses surgiram como importantes emprestadores para países mais pobres pelo mundo em projetos de recursos naturais, transportes e energia. Esses empréstimos, porém, tiveram queda forte desde 2016, segundo o Centro de Política para Desenvolvimento Global da Universidade de Boston. Os compromissos de novos empréstimos caíram a oito projetos, em um total de US$ 3,7 bilhões em 2021, após em 2016 ter sido atingido o pico de 151 projetos, de um total de US$ 80 bilhões, segundo dados compilados pela instituição.

O governo chinês ainda afirma ter feito progressos nas conversas para buscar uma solução sustentável para a dívida da Zâmbia e disse esperar que os EUA possam ter um papel construtivo nesse processo. “Mesmo se os EUA um dia resolverem seu problema de dívida, não são qualificados para fazer acusações sem base contra ou pressionar outros países por seus interesses egoístas”, afirma a nota chinesa.

Saiba como diversificar o patrimônio e diminuir seus riscos investindo no exterior com facilidade e segurança (parceria com a XP)

The post China diz que EUA deveriam se concentrar em sua própria dívida e evitar default appeared first on InfoMoney.

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.